Blog do Rio Vermelho, a voz do bairro

domingo, 19 de abril de 2015

Museu Tempostal e suas exposições permanentes, visite

Museu Tempostal e suas exposições permanentesSalvador, que completou 466 anos, é reconhecida por ser um dos maiores centros históricos e culturais do Brasil. Tendo sido a primeira capital do país, possui significativos monumentos arquitetônicos que vão dos séculos XVII ao XX e ganha destaque por seu imenso valor histórico, além de agregar uma série de características que a tornam uma cidade tão aclamada, como a sua gastronomia, a música, as praias, e toda a bagagem artística que ela oferece. Passeando por suas ruas e visitando seus museus, por exemplo, é possível encontrar inúmeros registros e homenagens referentes à Salvador e à sua trajetória como uma das cidades mais importantes do cenário nacional.

Um bom exemplo disso é o Museu Tempostal (Pelourinho) que reúne as exposições “O Bairro do Comércio” e “Pelos Caminhos de Salvador”, que ilustram os aspectos urbanísticos e cotidianos que marcaram a cidade desde o século XIX.

A mostra “O Bairro do Comércio” é composta por cerca de 100 postais e fotos que retratam essa parte da cidade, no trecho compreendido entre a Preguiça e o antigo Mercado do Ouro, da primeira década do século XX até os anos 80. A mostra apresenta aspectos históricos, urbanísticos e arquitetônicos do bairro, que servia de ancoradouro das naus que traziam insumos de outros países, a exemplo de produtos manufaturados da Europa, retornando com o que se produzia por aqui (açúcar, fumo, algodão, madeiras de lei e couro).

A outra exposição permanente no Tempostal, “Pelos Caminhos de Salvador”, retrata parte da urbanização, crescimento e modernização da capital baiana. A mostra constitui um grande apanhado de imagens e fotografias que retratam as diversas transformações ocorridas no tecido urbano da cidade, iniciadas em fins do século XIX. Através de uma leitura histórica, é possível conferir, também, as mudanças nos hábitos e costumes ligados à vida cotidiana.

Museus estaduais, como o Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM), o Solar Ferrão, o Palacete das Artes e o Museu de Arte da Bahia, e espaços urbanos culturais, como o Passeio Público, próximo ao Campo Grande, e a Praça das Artes, no Pelourinho, são administrados pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), da Secretaria de Cultura do Estado (SecultBA).

Museu Tempostal
Visitação: terça a sexta, das 12h às 18h. Fins de semana e feriados, das 12h às 17h
Endereço: Rua Gregório de Mattos, 33, Pelourinho, Salvador
Entrada: grátis

Coelba prometeu, mas não cumpriu

Coelba prometeu, mas não cumpriuEm nota encaminhada ao Blog a Coelba informou que o poste na esquina da Rua Almirante Barroso, que está completamente deteriorado, seria trocado no mês de março. Março se se foi abril também está terminando e o poste continua no processo de decomposições. Na certa estão esperando que aconteça uma tragédia para tomar providências.Até porque, nas condições em que se encontra, dificilmente vai suportar os ventos fortes que costumam soprar nos meses chuvosos que se aproximam. Só esperamos que depois não digam que não sabiam. Ai estão as fotos em tamanho maior para ver se enxergam a situação.

Coelba prometeu, mas não cumpriuCoelba prometeu, mas não cumpriu
Coelba prometeu, mas não cumpriu

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Artistas plásticos produzem obras de arte ao vivo em espaço inusitado

Artistas plásticos produzem obras de arte ao vivo em espaço inusitadoImagine chegar ao shopping center e se deparar com artistas plásticos elaborando suas obras ao vivo e a cores? A ação acontece neste sábado e domingo, 18 e 19 de abril, das 14h às 21h, nos corredores do Salvador Shopping, como parte da programação do Circuito de Arte e Moda (CAM). Fomentada pelo artista plástico Leonel Mattos, curador do CAM, a Pintura Ao Vivo vai receber nomes como Tereza Mazzolli, Edmundo Simas, Isa Oliveira, Paulo Mello, entre outros.

Com capacidade de reunir dimensões e sentimentos ao despertar momentos de reflexão e curiosidade, a arte tem o dom de ampliar o conhecimento e a visão de mundo do ser humano. “Nosso objetivo é democratizar a arte, por isso tive a ideia de trazer os artistas para pintar dentro de um espaço inusitado, um shopping center. O público vai conhecer o processo criativo e a confecção das obras. Vai ser curioso”, sinaliza Leonel, que há três anos mantém o ateliê no piso L2 do shopping.

Além de conferir o processo de criação, o público encontra intervenções artísticas de mais de 50 artistas visuais em diversas vitrines das lojas, quando podem ser visitadas gratuitamente até 26 de abril, durante o Circuito de Arte e Moda, no Salvador Shopping. Nomes como Bel Borba, Ray Vianna e Gustavo Moreno participam do projeto. “Saímos do convencional e agregamos elementos artísticos as vitrines, que servem ainda como estímulo e inspiração”, sinaliza Leonel Mattos, que expõe a instalação flutuante O Bailado dos Símbolos.

Fim de semana: Gil Santana retorna com programação teatral infantil

Neste sábado e domingo, 18 e 19/04, a Companhia de Teatro Gil Santana está de volta com programação infantil na capital baiana. Em curta temporada, a trupe vai se apresentar no Teatro Molière, na Aliança Francesa, localizado na ladeira da Barra. No fim de semana, o público vai conferir três espetáculos: Os Três Porquinhos (15h), Cinderela (16h) e Pluft – O Fantasminha (17h). No elenco, atores formados pelo diretor Gil Santana, profissionais com experiência e a sagacidade que os personagens precisam. A cenografia, iluminação, figurino e maquiagem são produzidos pela Companhia. Os ingressos custam R$ 50 inteira e R$ 25 meia entrada.

Os Três Porquinhos
Fim de semana: Gil Santana retorna com programação teatral infantilTexto de domínio público, adaptado por Gil Santana, a história Os Três Porquinhos teve sua primeira montagem há 20 anos. É uma comedia infantil que utiliza técnicas circenses e de interação com a plateia, já que as crianças sobem ao palco para ajudar o lobo a derrubar as casinhas. De maneira divertida, a fábula aborda a questão das escolhas e cuidado com o crescimento.

Fim de semana: Gil Santana retorna com programação teatral infantilCinderela
Fim de semana: Gil Santana retorna com programação teatral infantil

De volta às telas de cinema, o clássico de Charles Perrault, Cinderela é destaque também na montagem da Companhia de Gil Santana. Na adaptação, pais e filhos vão se encantar com a história da menina que foi criada pela madrasta malvada e suas duas filhas, que a transforma em serviçal. No conto, a princesa é ajudada por uma Fada Madrinha, que usando sua varinha mágica, cria um lindo vestido e belos sapatinhos de cristal. Mas, a aventura começa quando ela tem que obedecer ao encanto e sair do baile antes da meia-noite.

Pluft
Em um sótão de uma casa vive uma divertida família de fantasmas. Pluft, que tem muito medo de gente; sua mãe, que faz deliciosos pastéis de vento, e seu tio Gerúndio, que passa todo o tempo dormindo dentro de um baú. A tranquilidade do lugar termina quando o pirata Perna-de-Pau aparece trazendo a linda menina Maribel, que foi raptada por ele. O vilão está em busca do tesouro do avô da garotinha, o capitão Bonança, que morreu no mar e que deixou sua herança escondida naquele sótão. O que não se esperava é que uma bela e encantadora amizade iria se formar entre Pluft e Maribel, dando um novo rumo à história. Os risos ficam por conta dos amigos da garota, o trio de marinheiros João, Julião e Sebastião, que muito atrapalhados, vai à sua procura para salvá-la.

Ficha Técnica
Direção: Gil Santana
Produção e fotografia: Lucival Santana
Atores: Caroline De Jesus, Clara Troccoli, Deise Filgueiras, Gil Santana, Izabela Cortizo, Lucival Almeida, Maciel Torres, Milena Monteiro, Patric Gouveia, Rafael Samaia, Raiane Borges e Victor Hugo Carvalho

Serviço
Programação infantil da Companhia de Teatro Gil Santana
Espetáculos: Os Três Porquinhos (15h), Cinderela (16h) e Pluft – O Fantasminha (17h);
Onde: Teatro Molière, Av. 7 de Setembro, 401, Ladeira da Barra, Salvador-BA
Quando: Sábados (18 e 25) e domingos (19 e 26) do mês de abril de 2015;
Quanto: R$ 50 inteira e R$ 25 meia entrada
Mais informações: (71) 3489-2917 | 9933-6317 | www.teatrogilsantana.com

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Ordem de serviço para inicio de obras no Rio Vermelho será assinada dia 22 (quarta-feira)

 Ordem de serviço para inicio de obras no Rio Vermelho será assinada dia 22 (quarta-feira)
Novo Largo da Mariquita com o piso compartilhado entre carros e pedestres
A Associação dos Moradores e Amigos do Rio Vermelho (Amarv) informa que no próximo dia 22 (quarta-feira), às 18 h, o prefeito ACM Neto assinará o ordem de serviço para o inicio das obras de requalificação da orla do Rio Vermelho. O evento, com a participação de moradores, lideranças e entidades do bairro, será no Hotel Golden Tulip, no Morro do Conselho. O projeto foi feito por uma equipe de doze arquitetos da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) e do escritório Sidney. As últimas noticias dão conta de que as obras serão iniciadas na Mariquita e Largo de Santana. Toda a execução da revitalização, está orçada em R$70 milhões e a previsão inicial de conclusão é julho de 2017.

Leia também: 

Nota de esclarecimento do presidente da Amarv

Ordem de serviço para obra do Rio Vermelho será assinada no dia 15

Igrejinha de Santana ilhada

A proposta é boa, já a execução...

Fiações de energia e telefonia vão ser subterrâneas no Rio Vermelho

Monumentos da Mariquita e Largo de Santana serão retirados para obras de requalificação

Monumentos da Mariquita e Largo de Santana serão retirados para  obras de requalificação
A Prefeitura informa que devido a previsão de obras de requalificação urbana no trecho compreendido entre o Largo da Mariquita e o Largo de Santana, foi solicitada a Fundação Gregório de Mattos a retirada provisória de monumentos públicos, por motivo de prevenção. Nesses dois pontos estão os monumentos de Cristóvão Colombo que fica  na Mariquita e a escultura de Jorge e Zélia no Largo de Santana, além do cachorrão de Bel Borba.

Sem fiscalização da Sucom obra inferniza vida de professora aposentada e até cachorro sobe no telhado

Sem fiscalização da Sucom obra inferniza vida de professora aposentada  e até cachorro sobe no telhado Sem fiscalização da Sucom obra inferniza vida de professora aposentada  e até cachorro sobe no telhado Professora Walda, mestra de gerações de estudantes em Salvador, moradora com sua família, há 70 anos, do número 87 da Ladeira da Cardeal da Silva, no Rio Vermelho, perdeu a tranquilidade da sua aposentadoria.

A história é a seguinte: ao lado direito da casa de D. Walda, está sendo construído um edifício de apartamentos. Uma obra organizada, obedecendo o recuo frontal e lateral, com o CREA dos Engenheiros Responsáveis e a placa de autorização de construção da SUCOM bem visíveis.

O problema está do lado esquerdo da casa de D. Walda. Outra obra está sendo construída sem obedecer o recuo, sem exibir o CREA do engenheiro responsável, sem placa de autorização de construção da SUCOM.

Mas não acabam aí as dores de cabeça de D. Walda. Essa obra provocou infiltrações e, agora, literalmente "emparedou" a casa de D. Walda com um muro que fechou e tirou toda a ventilação da casa. Por fim, um acontecimento quase surreal: no aniversário da cidade de Salvador (29/03), D. Walda ganhou um presente - o cão de guarda dessa obra resolveu passear no telhado da casa dela.

Sem fiscalização da Sucom obra inferniza vida de professora aposentada  e até cachorro sobe no telhado Explicação: o cão não voou até o telhado da casa de D. Walda, é que a obra não tem nenhuma separação em relação à casa e, da forma desorganizada que está sendo construída, fez com que o cão "entendesse" que o telhado da casa dela também fazia parte dos seus domínios de vigilância. E foi assim o domingo de D. Walda, tentando expulsar o cão que passeava no seu telhado.

Na segunda-feira (13/04) o cão de guarda resolveu passear novamente no telhado de D. Walda quebrando as telhas. Uma situação que já está se tornando insuportável.

O mais estranho é uma situação dessa acontecendo em uma das ruas mais movimentadas do bairro. Cadê a atuação efetiva da SUCOM na organização espacial da cidade, prometida pelo Prefeito ACM Neto e pelo Secretário Sílvio Pinheiro?

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Exposições e muita música no Lálá Multiespaço

Exposições e muita música no Lálá Multiespaço
Exposições e muita música no Lálá MultiespaçoExposições e muita música no Lálá MultiespaçoExposições e muita música no Lálá MultiespaçoExposições e muita música no Lálá Multiespaço

Derby-Club do Rio Vermelho e as touradas

Derby-Club do Rio Vermelho e as touradas
Derby-Club do Rio Vermelho e as touradas







No Brasil, as touradas foram realizadas desde o período colonial e eram presença efetiva nas festas públicas, como as promovidas pela corte. Ott (1955) e Silva (1957), ao tratarem de Salvador, apresentam as mesmas observações sobre a presença das touradas: existiam desde o império e faziam parte das festas, acontecendo em praças que eram, naquele momento, sítios importantes e de convivência das pessoas. Coriolano P. da Rocha Junior

Segundo Silva (1957): “tauromáquia, antiquissima em nosso meio, porque praticada desde os primeiros tempos desta cidade, representou assim e durante três centúrias seguidas, o seu principal divertimento” (p.17). Como exemplo disso, o Correio de Notícias trazia a seguinte nota: “esta sociedade philarmonica vae realisar amanhan beneficio com uma tourada no Derby-Club do Rio Vermelho”.

"As touradas em Salvador eram tradição secular. Realizadas segundo os cronistas de época desde os primórdios da fundação da cidade, século XVI, na Praça Municipal e no Terreiro de Jesus. Sobreviveram ao século XX com espetáculos regulares realizados no Derby do Rio Vermelho e em Nazaré, em geral organizados pelos Clubes de Regatas." Nelson Cadena

Fontes:

https://historiadoesporte.wordpress.com/2012/03/12/touradas-em-salvador/

http://www.ibahia.com/a/blogs/memoriasdabahia/2013/04/20/touradas-em-salvador-la-pepita-uma-mulher-de-muita-garra/

Leia também:

Rio Vermelho: um arrabalde esportivo nas terras de Salvador